O Primeiro Ano Letivo

O Primeiro Ano Letivo

Announcement Date: 20 Setembro, 1993

O Conservatório Regional do Algarve abriu as suas portas em Albufeira com a criação de uma delegação nesta cidade. As crianças e jovens, entre os 5 e os 16 anos, já começaram a dar os seus primeiros passos na dança e na música.

O estabelecimento de ensino com 140 alunos matriculados e seis professores, está a funcionar nas antigas instalações da Junta de Freguesia de Albufeira, em três pequenas salas, que apesar de insuficientes para as necessidades, permite cumprir, desde já, os objectivos propostos: despertar a vocação e interesse das crianças e jovens para actividades culturais, garantir que adquiram habilitações oficiais e ocupem os tempos livres.
As aulas iniciaram-se em Outubro no grau de iniciação, nos dias úteis e sábados, das 17 às 20 horas, nas disciplinas de formação musical, piano, viola e ballet. Encontram-se ainda abertas inscrições para as disciplinas de violino,
canto e flauta.

O presidente da direção, António Nóbrega, espera vir a constituir também um coral da delegação, confessou ao”Correio da Manhã”. E, pretende que no futuro os alunos possam preencher uma lacuna atual,”complementar a
actividade turística com bons músicos”, naquela que é a “capital” do turismo algarvio.

Para António Nóbrega 0 projeto concretizou-se em boa hora: “A cidade vive quase permanentemente em ambiente de lazer e visitada por muitas pessoas, incluindo marginais e traficantes droga, atraídos pelo turismo e pelo alto nível de vida da população. Os nossos jovens integrados no ambiente normal de zonas turísticas são facilmente atraídos para atividades pouco apropriadas.” Um conjunto de comportamentos que os promotores da delegação do Conservatório pretendem alterar “dentro das possibilidades”.

A abertura deste estabelecimento de ensino integra-se num projecto da Cooperativa de Consumo e Associação dos Trabalhadores da Câmara Municipal de Albufeira, com cerca de milhar e meio de associados, cujo objetivo é o de prestar apoio social aos funcionários da autarquia, bombeiros voluntários e respetivos familiares.

Cooperativa idealizou projeto

Segundo António Nóbrega, também dirigente desta instituiqão, apoiada pela câmara municipal, “incide a sua ação particularmente na assistência médica, descontos em lojas e no desporto. Administra ainda a cantina municipal e um infantário de ocupação de tempos livres”.
“Estas actividades úteis não só despertaram 0 interesse, como nos permitiram adquirir experiência na organização de ações pedagógicas e nos lançarmos num novo projeto com o Conservatório Regional do Algarve”, frisa.

Um “conjunto de boas vontades” da edilidade, empresários, do Centro de Emprego de Loulé e da direção do Conservatório “foi possível reforçar a atividade cultural nesta cidade, ocupando uma lacuna que provavelmente não seria preenchida pelas entidades oficiais da educação ou cultura”.  Resta aadquirir o estatuto de Associação de Utilidade Pública e beneficiar do apoio dos mecenas. E conseguir, assim, “dinheiro para ampliar a instalaqoes, adquirir mais instrumentos, poder pagar-se a mais professores e ensinar a cerca de uma centena de jovens, em lista de espera, a aguardar a sua oportunidade”.

in Correio da Manhã, 23/12/1993, p. 40

O Primeiro Ano Letivo